AGENDA

8º FÓRUM MUNDIAL DA ÁGUA

voltar para o site

AGENDA

8º FÓRUM MUNDIAL DA ÁGUA

voltar para o site

Garantia de fundos para projetos comunitários e organizações sociais para incrementar a resiliência às mudanças climáticas.

Quarta DAS 11:00 ÀS 12:30

TEMAS

Fórum Cidadão , Processo Temático

LOCAL

Sala 34

DESCRIÇÃO

a) Síntese
A mudança climática afeta todas as pessoas, mas as comunidades locais são, ao mesmo tempo,
tempo, o mais vulnerável e potencialmente mais dinâmico para se adaptar às suas consequências. Esta sessão explorará os diversos fundos e oportunidades para patrocinar projetos locais para se adaptar às mudanças climáticas e buscar o desenvolvimento sustentável em escala local e seus resultados.

b) Contexto relacionado ao tema
As mudanças climáticas têm afetado toda a sociedade e estão mudando a disponibilidade de recursos hídricos especialmente em pequenas comunidades. Suas conseqüências e efeitos potenciais precisam de respostas urgentes, de diferentes maneiras. Ao lado a lado, as políticas de mudança são necessárias atuar localmente, em pequenas comunidades. A restauração de fontes de água, o reflorestamento das florestas limítrofes, a eliminação correta dos resíduos sólidos e orgânicos, a repensação da ocupação urbana e rural, a salvaguarda da terra para a segurança alimentar são tópicos urgentes para trabalhar com as comunidades locais, incluindo, nesse processo, seus conhecimentos. Um dos principais problemas de atuação local é como fornecer apoio financeiro a esse tipo de projeto. Esta sessão examinará a diversidade existente de financiamento, mecanismos financeiros, experiências e desafios de projetos de redação para comunidades locais, a fim de melhorar a resiliência às mudanças climáticas.

c) Objetivo da sessão
Esta sessão visa identificar possibilidades e experiências de financiamento e outros mecanismos financeiros para projetos de organizações comunitárias e sociais para melhorar a resiliência às mudanças climáticas.

d) Palestrantes: 
Alain Bernard, França - engenheiro de mineração com especialização em ciências ambientais, tem uma longa experiência na Gestão Integrada de Recursos Hídricos (GIRA), desde o projeto conceitual até sua implementação. Trabalhou para o Ministério do Meio Ambiente (através da implementação de seu regulamento) e para a Agência Francesa de Águas (como incentivo financeiro e assessor técnico), antes de chegar ao International Water Office, onde trabalha há mais de 20 anos. Atualmente atua como Chefe do Departamento de Gestão Integrada de Recursos Hídricos na IOWater e como Secretário da INBO (Rede Internacional de Organizações de Bacia). Sua experiência fez com que ele realizasse quase 200 missões em cerca de 50 países, particularmente na América Latina (Brasil, Peru, Colômbia, México, Chile), mas também na Ásia, África e Europa.

Paulo Henrique Pereira, Brasil - Biólogo e especialista em gestão ambiental da ESALQ / USP. O Sr. Paulo Pereira é Secretário do Meio Ambiente do Município de Extrema, MG. Ele também é criador, coordenador e gerente do Projeto de Conservação da Água. Este projeto foi premiado com o Prêmio de Melhores Práticas Internacionais em Dubai em 2013, que foi estabelecido em conjunto com as Nações Unidas (ONU) em 1995. Várias cidades brasileiras e brasileiras atualmente usam o modelo conservador da água em outros projetos ambientais.

María Claudia De la Ossa Posada, Colômbia - Advogada, Mestre em Políticas Governamentais e Públicas e MBA pela Universidade Francisco de Vitória. Atualmente é diretora na Corporação CuencaVerde. CuencaVerde faz parte do Projeto Ecocuencas.

e) Orador principal: nome e bio
Sergio Campos, EUA - Ele é um economista com especialidades em finanças bancárias e políticas públicas. Atualmente, é chefe da Divisão de Água e Saneamento do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), responsável pelo portfólio de projetos (água, saneamento, resíduos sólidos), geração e disseminação de conhecimento, supervisão dos fundos alocados para Divisão ( Fundo de Cooperação Espanhola de Água e Saneamento na América Latina e Caribe e AquaFund), relações com parceiros do setor público e privado, entre outros.