AGENDA

8º FÓRUM MUNDIAL DA ÁGUA

voltar para o site

AGENDA

8º FÓRUM MUNDIAL DA ÁGUA

voltar para o site

Crimes Ambientais, Justiça, Compensação e Violação de Direitos

Quarta DAS 9:00 ÀS 10:30

TEMAS

COMPARTILHAMENTO

LOCAL

Sala 18

DESCRIÇÃO

[OS-CF-5] Esta sessão busca reunir pessoas que sofrem com o impacto de vários crimes relacionados à água e objetiva definir um caminho claro sobre o papel que a sociedade civil pode ter na proteção de comunidades e na defesa de seus direitos, trazendo justiça aos afetados e identificando as melhores práticas de indenização.

Transformando o nosso mundo, a Agenda para o Desenvolvimento Sustentável de 2030 proclama um engajamento e uma parceria de "todo-o-mundo" para uma governança da água e um desenvolvimento equitativo em harmonia com a natureza. No domínio público da água, a abordagem participativa e multipartidária em diferentes níveis já está ancorada na Declaração da Conferência das Nações Unidas Eco / 1992, avaliando a participação (princípio 10), princípio da precaução (princípio 15) e princípio do poluidor-pagador com a internacionalização dos custos ambientais (princípio 16).

As preocupações de comunidades tradicionais e vítimas de violações de direitos humanos estão sendo abordadas durante esta sessão, bem como os desafios enfrentados para ver essas pessoas como líderes, agentes de mudança e parceiros para alcançar o acesso igual a água para todos para todos os fins. O objetivo da sessão é compartilhar idéias para aumentar a participação dessas comunidades na água.


Palestrantes (painel bilíngue):
1) Janete Barbosa Sena – marisqueira e quilombola de Maragogipe/BA, atua em projetos de cultivo sustentável de ostras, Coordenadora da “Associação Mãe” da Reserva Extrativista Marinha (RESEX) da Baía do Iguape, Membro do Conselho da Reserva Extrativista Marinha (RESEX) da Baía do Iguape.
2) Mona Polacca – indígena natural do Arizona/EUA, é autora de obras no campo das ciências sociais, atuou em vários comitês para os povos indígenas das Nações Unidas e é amplamente reconhecida por sua liderança no movimento indígena.
3) Anastasiya Lavrina – jornalista azerbaijana e assistente da Presidência do International Eurasia Press Fund (IEPF).
4) Rawiri Tiriray – Codiretor do Instituto de Pesquisa de Te Atawhai o Te Ao, a Māori, com foco na pesquisa em meio ambiente e saúde; Vice-Presidente de Ngā Tāngata Tiaki o Whanganui, entidade de governança do Rio Whanganui.

Coordenação: Sandra Akemi Shimada Kishi – Brasil
Moderadora: Alexandra Facciolli Martins - Brasil 
Relatora: Solange da Silva Teles - Brasi